A Escola Adolfo Portela foi premiada com o Diploma de Mérito da Fundação Ilídio Pinho pelo facto de o seu projeto “Palmilhas para os dias frios” ter sido um dos melhores que concorreram à 13ª edição do Prémio «Ciência na Escola».

Este projeto já havia sido selecionado pelo Júri Nacional para fazer a sua apresentação na Mostra Nacional de Projetos, que teve lugar na Escola Secundária de Pinhal Novo, nos dias 20 e 21 de setembro de 2016. 

A Escola Adolfo Portela recebeu o prémio de três projetos selecionados pela Fundação Ilídio Pinho numa cerimónia que decorreu na quarta-feira, 18 de janeiro, no auditório do Conservatório de Música de Coimbra. Os três projetos distinguidos e que passaram à segunda fase para desenvolvimento são o «Heat-me» do 4º escalão (Ensino Básico), coordenado pelo professor Álvaro Folhas, e os «eChair» e «Contador de água», do 5º escalão (Ensino Secundário), ambos coordenados pelo professor Rui Marques.

Está patente, no polivalente da Escola Secundária Adolfo Portela, uma exposição de trabalhos, realizados no âmbito da disciplina de Educação Visual, subordinada ao tema “Bag Design”.

Os trabalhos, realizados pelos alunos do oitavo ano de escolaridade, têm como objetivo geral “reconhecer signos visuais, o poder das imagens e a imagem publicitária” e, como objetivos específicos, “identificar signos da comunicação visual quotidiana”, “demonstrar o poder das imagens que induzem a raciocínios de interpretação” e “ interpretar a importância da imagem publicitária no quotidiano”.

A exposição está patente na semana de 6 a 10 de fevereiro e proporciona-nos o contacto com um vasto leque de sacos criativos em torno do poder da imagem.

Mais de cem alunos do oitavo ano de escolaridade da Escola Secundária Adolfo Portela receberam os tablets, no dia 31 de janeiro, no âmbito do projeto da Câmara Municipal «Águeda Educação+».

Numa sessão que contou com a presença da vereadora da Educação, Elsa Corga, de um dos representantes do consórcio do projeto, Luís Duarte (Globaltronic), do diretor da ESAP, Henrique Coelho, dos diretores das turmas envolvidas e de outros professores, os pais e encarregados de educação dos alunos abrangidos ficaram a conhecer melhor o projeto e esclareceram dúvidas relacionadas com o uso dos tablets e com as responsabilidades inerentes à sua utilização.

Este projeto inicia-se, na ESAP, com os alunos das turmas do oitavo ano de escolaridade, envolvendo catorze docentes, os quais estão a receber formação que lhes possibilitará a concretização do “Águeda Educação+”.

Go to top