Aliar o desporto e a cultura ao conceito de inclusão foi o mote para, no passado dia 26 de novembro, quinze alunos da Escola Secundária Adolfo Portela se deslocarem a Aveiro e participarem no dia do desporto inclusivo promovido pela Federação Portuguesa de Desportos para Pessoas com Deficiência na Escola Secundária José Estêvão.

Entre as atividades realizadas contam-se os desportos adaptados de polybat, boccia, voleibol sentado, golfe para cegos e vela. Com a ajuda dos alunos do Curso Profissional de Desporto dessa escola, os nossos alunos participaram com grande entusiasmo em todas as atividades.

Da parte da tarde, houve ainda tempo para uma ida ao cinema onde assistiram ao filme «Grinch», ao mesmo tempo que degustavam umas deliciosas pipocas.

Comemorou-se, no dia 23 de novembro, o Dia da Floresta Autóctone, efeméride que visa promover a plantação de árvores que fazem parte da flora mediterrânica.

Na Escola Adolfo Portela, procedeu-se ao içar da Bandeira Verde que a ESAP recebeu no Concurso Eco-Escolas 2018, pelas suas boas práticas ambientais. Esta cerimónia contou com a presença de alunos e professores dinamizadores do projeto Eco-Escolas, do diretor da ESAP e da vereadora da Educação da Câmara Municipal de Águeda, Elsa Corga.

Para assinalar o dia, um conjunto de alunos do projeto Eco-EScolas procedeu, ainda, à sementeira de algumas bolotas, em vasos, que, espera-se, venham a ser futuros carvalhos a serem plantados nas nossas florestas.

A boa disposição e franca alegria, em simultâneo com muita cultura e, ainda, mais Leitura, marcaram presença em novo encontro no Chá com Letras de novembro.

Enquadrada que foi, como é hábito, a 1ª fase do CIL – Concurso Intermunicipal de Leitura – ficaram apurados para a 2ª fase, fase concelhia, os seguintes alunos: Duarte Amaral (7º D); João Brito (7º C) e Rodrigo Sobral (7º B).

Estão todos de parabéns, quer no que diz respeito às participações, quer às presenças. A leitura e a cultura saíram, sem sombra de dúvida, mais enriquecidas.
O Chá com Letras despede-se até ao dia 19 de janeiro, já do próximo ano civil. Até lá.

A Escola Secundária Adolfo Portela continua a oferecer, no presente ano letivo, a disciplina de Mandarim, como complemento curricular, diversificando a sua oferta educativa, numa parceria com a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Adolfo Portela (APEDESAP).

As aulas começaram no início de novembro e estão a ser asseguradas pela docente Han Ying, nascida na cidade chinesa de Tian Jin, nos arredores de Pequim.

Estão, neste momento, a funcionar duas turmas: uma de continuação, constituída por alunos que iniciaram os seus estudos na língua chinesa no ano letivo transato, com cerca de quinze alunos; outra, de iniciação, essencialmente para alunos do ensino básico, com cerca de vinte alunos. São cerca de trinta e cinco alunos que se iniciam ou dão continuidade a esta aventura na aprendizagem de uma nova língua que será, com certeza, uma mais-valia para o futuro destes alunos.

No dia 30 de outubro os voluntários dos projetos Águeda Volunteering Land e VolunteersPoint 2.0 vieram à Escola Adolfo Portela e partilharam, na primeira pessoa, a sua experiência numa atividade de disseminação de oportunidades na área da juventude.

As turmas do 11ºA e 11ºF tiveram, assim, a oportunidade de os questionar e trocar impressões numa experiência única e multilingue em que todos ganham algo.

 

Go to top