O No âmbito da comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, a nossa biblioteca levou a cabo a atividade designada “outubro na biblioteca”, com os objetivos específicos de reforçar o gosto pelo espaço físico da mesma e sua ambiência e incentivar o gosto pela leitura e leitura autónoma. Tendo como destinatários todos os alunos do sétimo ano de escolaridade envolveu, também, as respetivas professoras de Português.

O ambiente proporcionado gerou entusiasmo e muito boa disposição … ah, e boa leitura e conhecimento, também. A professora bibliotecária, Helena Pires, na qualidade de autora, ofereceu um exemplar do seu último livro a todos os alunos, intitulado “atejaefiquembe@ - livro 2, com ilustrações de César Pereira, o qual criou expetativa e mereceu atenção por parte de todos os presentes. E foi mais encontro na nossa biblioteca. 

O célebre pensamento do filósofo francês Albert Camus “A juventude é, sobretudo, uma soma de possibilidades” foi o ponto de partida para um concurso de ideias, que levasse os jovens a pensar e problematizar a sociedade onde estão inseridos e dar-lhes voz ativa. Esse concurso teve como título “Resolve um problema, ajudar está cada vez mais na ponta dos teus dedos.”

Felizmente, e contra todas as ideias preconcebidas em relação à inércia e desconhecimento dos jovens em relação ao mundo que os rodeia, muitas foram as equipas que se debruçaram sobre esse tema e participaram. Estão todos de parabéns. Estas equipas serão devidamente e publicamente reconhecidas, no dia 3 de abril, Dia aberto da escola.

Clique em "Ler Mais" para ficar a saber todas as ideias...

No sentido de promover a consciência cívica e reforçar os laços socioafetivos, a nossa Escola levou a cabo, mais uma vez, o peditório para a AMI. Com enorme carinho e dedicação, os alunos Paulo Gonçalves, César Almeida e Pedro Correia mostraram como, de uma forma agradável, porém, consciente, se pode transformar a partilha financeira, também numa partilha de afetos. O Peditório integra o Plano de Atividades da nossa biblioteca.

 

Iniciou-se, no dia 12 de outubro, o curso avançado experimental de Regulação Celular, que decorre em parceria com Instituto de Educação e Cidadania da Mamarrosa e é dinamizado por diversos investigadores doutorados.

Este curso é frequentado por alunos dos 11º e 12º anos da área de ciências e tecnologias e visa incutir-lhes uma dinâmica de ensino experimental moderno, essencial no ensino, e prepara os alunos para terem sucesso no Ensino Superior, nas áreas que dependem de boa compreensão dos conceitos modernos da Biologia (Bioquímica, Biotecnologia, Medicina, Farmácia, Veterinária, entre outras).

Os alunos vão poder aprender mais sobre as atividades celulares e sua regulação por vários mecanismos celulares; sobre a célula e a regulação de transferência de substâncias através da membrana por intermédio de proteínas específicas localizadas na membrana, entre outros assuntos.

 

No âmbito de uma atividade da nossa biblioteca e subjacente à evocação do centenário do Combate das Barreiras que acontecerá em 27 de janeiro de 2019, nós, alunos do 7º E, juntamente com a nossa professora de História e professora bibliotecária Helena Pires, fomos visitar o memorial evocativo do acontecimento acima referido que opôs monárquicos e republicanos localizado mesmo ao lado da nossa Escola, junto ao Centro de Saúde, com o objetivo de aprofundarmos conhecimentos acerca desse contexto da história nacional e de Águeda. Essa saída surgiu, também, na sequência de já termos produzido um poema coletivo, alusivo ao assunto e que virá a integrar um postal, ilustrado pelos alunos de artes do Agrupamento de Escolas de Águeda Sul, com sede na Escola Marques Castilho. Este é um trabalho colaborativo entre as bibliotecas das duas Escolas e a Anata (Associação dos Naturais e Amigos de Águeda).

Go to top