moodle  Office 365  GIAE  youtube  youtube  youtube  facebook  instagram  20 aula digital  escola virtual

No dia 22 de junho, os alunos das turmas E e F, e no dia 23 de junho, os alunos da turma G, todas do 10º ano, da ESAP, foram realizar uma visita de estudo a Vila do Conde (Alfândega Régia e Nau Quinhentista) e ao Parque Natural do Litoral Norte (Praia da Apúlia e Esposende), cada turma no seu autocarro, por forma a responder às medidas Covid19.
Pela manhã, fomos visitar o edifício da Alfândega Régia - Museu de Construção Naval que fica situado no coração da zona ribeirinha de Vila do Conde, onde, antigamente, laboraram os estaleiros navais vila-condenses. Em pleno século XV, o apogeu do comércio marítimo provoca um crescente movimento nos portos do reino. Assim, neste contexto D. João II, por carta de 27 de Fevereiro de 1487, cria a Alfândega Régia de Vila do Conde.

No decorrer do século XX, o edifício entra em processo de degradação, e no ano de 2001, é totalmente reabilitada e convertida em espaço museológico. Este museu apresenta três espaços: a Navegação Portuguesa dos Descobrimentos, com particular incidência naquela que parte e chega a Vila do Conde; a história da Alfândega Régia e o seu funcionamento; e a história da Construção Naval de Vila do Conde.

De seguida, nas margens do Rio Ave, fomos visitar a réplica da Nau Quinhentista. A experiência da subida a bordo e a visita a todo o espaço, com uma importante função pedagógica, permite vivenciar a História dos descobrimentos do século XVI. A Nau apresenta os aposentos de alguns dos tripulantes, e simultaneamente, estão expostos vários instrumentos de navegação, material cartográfico e os diferentes tipos de mercadorias. Esta foi uma experiência marcante para todos.

Após deixarmos Vila do Conde, fomos em direção à Praia da Apúlia para percorrer um pequeno fragmento do “Trilho das Masseiras”.

Este curto e simples trilho tende a recordar as antigas formas de trabalhar, na relação entre o mar e a terra, com os pescadores - agricultores que do mar traziam o Sargaço e o caranguejo, que era depois colocado a secar no areal da Apúlia (Praia) e que depois era utilizado como fertilizante nos campos, onde se cultivava todo o género de produtos agrícolas.
Os moinhos, que hoje são a marca da Praia da Apúlia, servem de vigias no topo das belas dunas. Já não fazem girar as suas velas e mós, para fabricarem as farinhas que sustentavam as gentes, mas continuam imponentes a observar o mar.
Durante este percurso, em que podemos visitar as dunas, observar os moinhos e caminhar junto ao mar, os alunos foram saboreando a beleza destas paisagens.
Após concluirmos esta pequena caminhada, dirigimo-nos para Esposende, para visitar a Foz do Rio Cávado. Aqui conseguimos observar o local em que as águas do Cávado se envolvem e brincam com o Atlântico, criando uma zona balnear de grande beleza.

Com o aproximar da hora de almoço, dirigimo-nos para Gemeses, lugar de Esposende, onde iremos passar o resto do dia, nas atividades de cariz desportivo – canoagem e SUP.

Ao chegarmos à “marina” de Gemeses, foi uma alegria quando os alunos perceberam que tinham uma barca para atravessar o rio para a margem sul, capitaneada pelo antigo canoísta olímpico Belmiro Penetra, onde se encontram as instalações da sua empresa Proriver, que nos recebeu com a maior das simpatias. Aí, depois do piquenique, num espaço próprio e adequado, fomos à aventura… onde a água do Cávado esteve sempre presente. A canoagem, o Stand Up Paddle (SUP) e a prancha de BIG SUP forma os companheiros de muita brincadeira e diversão, onde alunos e professores passaram horas de boa disposição.
No final do dia, ficaram as memórias e a alegria de um dia bem passado com grande cumplicidade entre todos.

Go to top