No sentido de promover a consciência cívica e reforçar os laços socioafetivos, a nossa Escola levou a cabo, mais uma vez, o peditório para a AMI. Com enorme carinho e dedicação, os alunos Paulo Gonçalves, César Almeida e Pedro Correia mostraram como, de uma forma agradável, porém, consciente, se pode transformar a partilha financeira, também numa partilha de afetos. O Peditório integra o Plano de Atividades da nossa biblioteca.

 

Iniciou-se, no dia 12 de outubro, o curso avançado experimental de Regulação Celular, que decorre em parceria com Instituto de Educação e Cidadania da Mamarrosa e é dinamizado por diversos investigadores doutorados.

Este curso é frequentado por alunos dos 11º e 12º anos da área de ciências e tecnologias e visa incutir-lhes uma dinâmica de ensino experimental moderno, essencial no ensino, e prepara os alunos para terem sucesso no Ensino Superior, nas áreas que dependem de boa compreensão dos conceitos modernos da Biologia (Bioquímica, Biotecnologia, Medicina, Farmácia, Veterinária, entre outras).

Os alunos vão poder aprender mais sobre as atividades celulares e sua regulação por vários mecanismos celulares; sobre a célula e a regulação de transferência de substâncias através da membrana por intermédio de proteínas específicas localizadas na membrana, entre outros assuntos.

 

No âmbito de uma atividade da nossa biblioteca e subjacente à evocação do centenário do Combate das Barreiras que acontecerá em 27 de janeiro de 2019, nós, alunos do 7º E, juntamente com a nossa professora de História e professora bibliotecária Helena Pires, fomos visitar o memorial evocativo do acontecimento acima referido que opôs monárquicos e republicanos localizado mesmo ao lado da nossa Escola, junto ao Centro de Saúde, com o objetivo de aprofundarmos conhecimentos acerca desse contexto da história nacional e de Águeda. Essa saída surgiu, também, na sequência de já termos produzido um poema coletivo, alusivo ao assunto e que virá a integrar um postal, ilustrado pelos alunos de artes do Agrupamento de Escolas de Águeda Sul, com sede na Escola Marques Castilho. Este é um trabalho colaborativo entre as bibliotecas das duas Escolas e a Anata (Associação dos Naturais e Amigos de Águeda).

Mais uma vez, o Chá com Letras criou expetativas que mobilizaram. Como habitualmente, num encontro intergeracional e de descoberta, a leitura, a música, o canto, o carinho e a amizade saíram dignificadas.

E porque destes encontros se vai fazendo, também, a nossa existência, o próximo está agendado para o dia 23 de novembro, com início pelas 21h, na nossa biblioteca e enquadrará a 1ª fase do Concurso Intermunicipal de Leitura (CIL). Até lá.



 

 

Num momento emocionante e fazendo jus à prática que vem já da 1ª edição, os alunos que integram a 1ª fase do Concurso Intermunicipal de Leitura (CIL) receberam, a 17 de outubro, das mãos do senhor diretor e a título de oferta, o exemplar do livro selecionado para o 3ª Ciclo, intitulado “O homem que plantava árvores”, de Jean Giono.

A prova oral do concurso, na nossa Escola, está agendada para o dia 23 de novembro, no contexto do Chá com Letras. Até lá.



 

 

Go to top